Por que vídeos publicitários ainda são feitos como se fossem para televisão? | Agência Camargo – Agência de Publicidade e Propaganda em Maringá – Paraná

Por que vídeos publicitários ainda são feitos como se fossem para televisão?

By 26 de setembro de 2016 Notícias No Comments

As empresas se preocupam em estar presentes nas redes sociais e vendem pela internet. No entanto, muitas seguem usando vídeos que já se tornaram obsoletos frente às novas ferramentas que a tecnologia tem a oferecer.

Se há muito tempo as empresas vendem de outras formas – online, por exemplo – por que seguem fazendo vídeos publicitários como se fossem voltados para a televisão?

Fale o mesmo idioma que seus clientes em todos os canais

 Os consumidores de hoje esperam mais dos vídeos publicitários, ainda mais quando o público alvo da empresa é jovem. Por sua parte, as companhias além de gerar espectadores com seus vídeos, poderiam convertê-los em clientes através de vídeos interativos no exato momento em que eles estejam assistindo à publicidade.

Destas publicidades, muito entendem as empresas dedicadas a desenvolver este novo formato de vídeos. Como é o caso da Cinemad, que desembarcou recentemente no Brasil com a finalidade de dominar e fazer crescer o mercado de publicidade alternativa.

Esta plataforma online permite introduzir interações de mídias sociais, ecommerce e marketing a qualquer vídeo para melhorar sua efetividade, convertendo um vídeo comum em um comercial interativo, inteligente e clicável.

Mariano Lo Cane, CEO e Co-Fundador da Cinemad, explica: “A plataforma está focada no segmento de publicidade e a ferramenta permite aos anunciantes criar peças publicitárias perfeitamente alinhadas com seus objetivos. Por exemplo, caso busquem mais engajamento em redes sociais, é possível adicionar um botão de “like” no vídeo para que os espectadores virem fãs em um só clique.”

A partir do mesmo vídeo, a conversão pode ser diretamente à compra ou outras ações com apenas um clique: “É possível mostrar os últimos tweets da marca no vídeo e fazer com que o espectador mande outro tweet diretamente dali, o usuário pode se registrar para um test drive de um carro completando poucos campos de uma enquete ou também, pode ajudar a viralizar um conteúdo com botões de compartilhar nas redes sociais”, aponta o CEO da Cinemad.

O vídeo publicitário, então, não tem por que ficar atrás das demais linhas de comunicação do cliente: recorrendo aos vídeos interativos é possível falar com o usuário em seu idioma e aproveitar uma oportunidade que já está ao alcance de todos, mas que algumas empresas estão levando vantagem por largarem na frente.

 

Vídeos recicláveis

 É importante destacar que para contar com vídeos interativos, o anunciante pode se aproveitar de videos tradicionais – já gravados, a partir da inclusão da interatividade. Isso representa uma grande economia para as empresas, já que não precisam criar do zero um novo material publicitário em vídeo para deixá-lo à altura do que a tecnologia pode oferecer.

 

Daniel Salman

Consultor de mídia –  Partner Press & Pr

Leave a Reply